contato@comunicabc.com.br

29 de fevereiro, 2024

logo transparente escrito para fundo branco

5 maneiras de sair de uma dívida

5 maneiras de sair de uma dívida

1 – Gastar de acordo com o que você ganha

Uma das maneiras mais eficazes de sair de uma dívida é gastar apenas o que você ganha. Isso significa fazer um orçamento e, em seguida, seguir esse orçamento. 

Gastar mais do que você ganha só irá aumentar sua dívida e tornar mais difícil sair dela. Se você não tem um orçamento, agora é a hora de fazer um. 

Orçamentos simples podem ser feitos usando planilhas ou aplicativos gratuitos online. Seu orçamento deve incluir todas as suas despesas fixas, como aluguel ou hipoteca, e despesas variáveis, como comida e gasolina. 

Depois de ter um orçamento, tente aderir a ele da melhor maneira possível. Isto significa cortar gastos supérfluos e economizar onde puder. Poupar dinheiro também lhe permitirá pagar sua dívida mais rapidamente.

2 – Conheça seus gastos mensais e organize orçamento

Muitas pessoas não sabem quanto gastam por mês, o que torna difícil economizar dinheiro. Para ter uma ideia, faça um levantamento de todos os seus gastos em um mês. 

Anote tudo o que você compra, desde alimentos até roupas e lazer. Depois, organize os dados em categorias para facilitar a análise.

Após conhecer seus gastos, é hora de fazer um orçamento para controlá-los. Para isso, liste todas as suas receitas e despesas fixas mensais, como aluguel e contas de luz e água. 

Em seguida, trace metas para as suas despesas variáveis: quanto você quer poupar por mês? Qual o valor máximo que pode gastar com alimentação? Com transporte? Ao criar metas realistas, fica mais fácil alcançá-las sem comprometer o orçamento familiar.

3 – Aprender a negociar dívidas

Quando se está endividado, pode ser difícil saber como lidar com as dívidas. No entanto, é importante aprender a negociar dívidas de maneira eficaz para que possa sair da dívida o mais rápido possível. 

Aqui estão algumas dicas para ajudá-lo a aprender a negociar suas dívidas:

Conheça seus direitos

Antes de começar a negociar qualquer dívida, é importante que você esteja ciente dos seus direitos como devedor. Você deve saber quais são as suas opções e o que esperar durante o processo de negociação.

Saiba qual é o seu objetivo

Ao começar a negociar sua dívida, você precisa ter um objetivo claro em mente. Você pode querer obter uma redução no saldo da dívida, uma redução na taxa de juros ou uma extensão do prazo para pagamento. 

Ter um objetivo claro irá ajudá-lo a manter o foco durante as negociações.

Pesquise 

Antes de entrar em contato com qualquer credor, você precisa fazer alguma pesquisa sobre eles e sobre os termos da dívida. 

Isso irá ajudá-lo a ter uma ideia melhor do que esperar durante as negociações e também lhe permitirá formular melhor suas propostas.

Entre em contato com o credor 

Uma vez que você esteja pronto para começar as negociações, entre em contato com o credor para iniciar o processo. 

É importante ser educado e profissional durante toda a conversa e certificar-se de anotar todos os detalhes importantes da conversação.

Faça uma proposta 

Após discutir sua situação com o credor, você pode fazer uma proposta para tentar chegar a um acordo sobre sua dívida. 

É importante lembrar que os credores geralmente não estão dispostos a aceitar as primeiras ofertas, portanto, esteja preparado para fazer várias ofertas antes de chegar a um acordo final.

4 – Saiba o que é prioridade e o que pode esperar

Quando se está endividado, é importante saber o que é prioridade e o que pode esperar. O pagamento das dívidas deve ser feito de acordo com a sua importância, começando pelas mais urgentes. 

As dívidas com juros altos, como as de cartão de crédito, devem ser pagas o mais rápido possível para evitar que os juros aumentem ainda mais a dívida. 

Já as dívidas com juros baixos, como empréstimos bancários, podem ser pagas em parcelas mensais.

Além disso, é importante ter em mente que nem todas as dívidas podem ser pagas imediatamente. Em alguns casos, pode ser necessário renegociar as dívidas com os credores para obter um plano de pagamento que seja viável para você. 

Se você estiver enfrentando problemas para pagar suas dívidas, procure ajuda de um profissional financeiro para obter orientação sobre o melhor plano de pagamento para sua situação.

5 – Tenha uma reserva de emergência

Muitas pessoas acreditam que o segredo para sair das dívidas é simplesmente ganhar mais dinheiro. No entanto, isso nem sempre é possível ou mesmo desejável. 

Felizmente, há outras maneiras de reduzir as dívidas e aumentar os pagamentos. Uma delas é ter uma reserva de emergência.

Uma reserva de emergência é um fundo que você mantém para cobrir despesas inesperadas ou imprevistas. 

Ter uma reserva de emergência pode ajudá-lo a evitar o uso de cartões de crédito para cobrir despesas inesperadas e, consequentemente, evitar o acúmulo de dívidas. 

Além disso, se você já estiver endividado, uma reserva de emergência pode ajudá-lo a evitar o atraso nos pagamentos.

O ideal é que seu fundo de emergência seja igual a três ou seis meses de despesas de subsistência. No entanto, mesmo uma quantia menor pode ser útil para evitar dívidas.

Se você ainda não tem um fundo de emergência, comece reservando uma pequena quantia a cada mês até atingir sua meta.

Tags:

Redação Freud Online

Redação Freud Online

O Freud Online é um portal que traz as principais artigos para te ajudar. Trazendo dicas e muito conteúdo de qualidade.

Está Gostando? Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

1 comentário em “5 maneiras de sair de uma dívida”

  1. Pingback: Como escolher uma fonte de energia alternativa para o seu dia a dia. - Freud Online - Artigos e Notícias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimos artigos publicados​